1ª etapa da vacinação contra a gripe começou nesta segunda (12); lembra deputado

Campanha de 2021 terá três etapas

Para não coincidir com as datas da vacinação contra a Covid-19, o Ministério da Saúde modificou a ordem dos grupos prioritários da vacinação contra a gripe que começou nesta segunda-feira (12/04).

Desse modo, de forma excecional, os idosos não serão os primeiros a receberem a vacina neste ano. A mudança é para que não haja conflito com a vacinação contra o novo Coronavírus que acontece paralelamente à vacinação contra o vírus Influenza.

Vacinação contra a gripe foi iniciada

Com duração de três meses, a campanha de vacinação contra a gripe começou nesta segunda (12) e durará até 9 de julho.

Segundo informações repassadas pelo Ministério da Saúde, a vacinação contra a gripe será dividida em três fases com seus respectivos grupos prioritários; a saber:

  • 1ª etapa — de 12 de abril a 10 de maio: crianças, gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde;
  • 2ª etapa — de 11 de maio a 8 de junho: idosos e professores;
  • 3ª etapa — de 9 de junho a 9 de julho: demais grupos prioritários.

Contudo, de acordo com o órgão, é recomendado que os grupos prioritários tomem primeiro a vacina da Covid-19 e, após 15 dias (no mínimo), vacinem-se contra a gripe.

O Deputado Federal Daniel Almeida (PCdoB-BA) publicou, ainda no início do dia, em sua conta oficial do Twitter, um post em que lembra sobre o início da vacinação contra a gripe.

Almeida escreveu:

1ª etapa da vacinação contra a gripe começou nesta segunda (12); lembra deputado
Imagem: Reprodução Twitter @Daniel_PCdoB

Outra mudança que acontecerá este ano é também a inclusão de outras pessoas em grupos prioritários que deverão tomar a vacina contra a gripe.

Dessa maneira, de acordo com o Ministério da Saúde, também fazem parte de grupos prioritários as e os:

  • Crianças entre 6 meses e 6 anos de idade;
  • Gestantes e puérperas;
  • Povos indígenas;
  • Trabalhadores da saúde;
  • Idosos com 60 anos ou mais;
  • Professores das escolas públicas e privadas;
  • Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais;
  • Pessoas com deficiência permanente;
  • Forças de segurança e salvamento;
  • Forças Armadas;
  • Caminhoneiros;
  • Trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso;
  • Trabalhadores portuários;
  • Funcionários do sistema prisional;
  • Adolescentes e jovens entre 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas;
  • População privada de liberdade.

Fonte: Ministério da Saúde e G1

Para obter mais conteúdos siga o Tecno Notícias no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.