Vacina contra a Covid-19 começa a ser testada em humanos

Nesta segunda-feira (06.07), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), informou sobre o recrutamento de 9 mil voluntários para o novo teste da vacina contra o coronavírus. Entretanto, começará a ser feitos os testes dia 20 de julho. Confirma o site tecnonoticias.com.br.

A princípio, a primeira pessoa das 9 mil voluntárias a testar a vacina criada pela Oxford para combater a Covid-19 foi, Denise Abranches, Brasileira de 47 anos. Denise trabalha na saúde como cirurgiã-dentista no Hospital São Paulo. Contudo, seu atendimento direto na UTI faz com que ela esteja sempre vulnerável a contrair o coronavírus. Além disso, Denise se encaixou nos requisitos para poder testar a nova vacina. Entretanto, pelo fato de não ter anticorpos em seu organismo contra a Covid-19. Denise entrou para a história como a primeira Brasileira a receber imunização contra o coronavírus.

Contudo, além da cirurgiã, cerca de 9 mil  pessoas da área saúde serão voluntários para o teste da nova vacina contra a Covid-19, começam a receber a dose a partir do dia (20.07). A Agência Nacional da Vigilância Sanitária (Anvisa), liberou o laboratório chines para o uso da nova etapa da vacina. Onde será testada nas cidades do Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Destrito Federal e Paraná.

A vacina CoronaVac

A empresa farmacêutica chinesa de biotecnologia Sinovac, criou a vacina que foi aprovada para os testes contra o coronavírus. A princípio, os Chineses criaram essa vacina com vírus inativo, o que quer dizer que é usado o vírus morto. Onde garante que ele não se multiplique no sistema do corpo humano. Contudo, a CoronaVac tem o mesmo seguimento utilizado em vacinas contra a gripe e a Hepatite. Ela tem como programação ativar o sistema imunológico, que ao entrar em contato com o coronavírus, o corpo já esta pronto para combater o vírus.

Vacina
Imagem: Gazeta do Povo

Entretanto, já é o segundo teste de vacina contra a Covid-19, onde foi liberado pela a (Anvisa). No último dia (02.06) foi autorizado o teste clínico da vacina criada pela Universidade de Oxford do Reino Unido. Além disso, outras vacinas estão sendo desenvolvidas pelos chineses, que chegaram à fase clínica de testes. Sendo duas pela Estatal China National Biotec, e uma por militares em conjunto com a CanSino  Biologics.

Disponibilização pelo SUS

A princípio, para que isso aconteça esses novos testes, deverão fornecer uma eficácia e segurança definitiva. Onde precisa comprovar o desenvolvimento de anticorpos para imunizar o corpo contra o coronavírus. Sendo aprovada a vacina pela a (Anvisa), João Doria informa que pode ser liberada  a imunização contra o coronavírus a partir de junho de 2021 pelo SUS.

Para obter mais conteúdos siga o Tecno Notícias no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.