Túlio Gadelha se posiciona contra o PL do retorno às aulas presenciais

Parlamentar afirma que não há segurança sanitária suficiente no momento

O deputado federal Túlio Gadelha (PDT-PE), em sua conta oficial no Twitter, se posicionou contra o projeto de lei 5595, que dá abertura para o retorno às aulas presenciais sem qualquer segurança sanitária. Saiba mais hoje (15/04) aqui no Tecnonotícias.

Além disso, o parlamentar convocou as pessoas para participarem de um tuitaço contra o PL 5595, contra o retorno inseguro às aulas. No posicionamento que ele deixa claro em seu tweet, ele afirma que é fundamental investir na educação. Contudo, segundo ele, isso deve ocorrer com segurança para alunos, professores e familiares.

A PL do retorno às aulas presenciais

Hoje (15) iria ser votado o projeto de lei nº5595/2020, que versava sobre o retorno às aulas presenciais. No entanto, a Câmara dos Deputados adiou a votação do PL, que visa reconhecer as aulas presenciais como sendo um serviço essencial. Não obstante, o projeto tramitava em regime de urgência desde o dia 13 desse mês.

A priori, a relatora da proposta, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) aproveitou a oportunidade cedida ao partido para promover a defesa da aprovação do projeto em questão. De acordo com a parlamentar, o projeto cumpre os princípios constitucionais e atende os protocolos de segurança.

retorno às aulas presenciais
Túlio Gadelha se posiciona contra o PL do retorno às aulas presenciais. Fonte da imagem: Pixabay

Contudo, a votação da urgência do PL suscitou um acalorado debate no Plenário da Câmara dos Deputados. Aliás, o requerimento de urgência teve aprovação na terça (13) e, por conta disso, a proposta pode ser pautada e votada a qualquer momento.

Por um lado, a autora do texto do PL, a deputada Paula Belmonte (Cidadania-DF) defendeu a reabertura de escolas durante a pandemia. De fato, ela argumenta que isso proporcionaria o protagonismo da educação. Além disso, alegou que muitos alunos estariam passando toda uma sorte de dificuldades.

Por outro lado, a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA) declarou que o texto é inconstitucional. Afinal, ele castra a autonomia dos gestores locais para definir a respeito das medidas mais adequadas contra a disseminação do coronavírus.

Táticas para retorno seguro

A líder do PSOL na Câmara, a deputada Talíria Petrone (PSOL-RJ), disse que quem defende a educação de fato precisa dar total apoio e incentivo à vacinação de professores e para o retorno às aulas presenciais de forma segura.

Ademais, o deputado federal Professor Israel Batista (PV-DF) declarou que é imprescindível haver uma estratégia mais cautelosa e inteligente para a volta às aulas.

 

 

 

Para obter mais conteúdos siga o Tecno Notícias no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.