Hoje (31/07) o blog Tecno Notícias veio informar o acontecimento recente, onde a capital ultrapassa 500 óbitos pelo novo coronavírus. Curitiba chegou aos precisos 504 mortes, e já soma 18.131 casos confirmados desde o início da pandemia. Então, segundo o boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), foram apontado mais 13 mortes em apenas 24 horas e 411 novos casos.

Desses 18.131 cidadãos que foram infectados na capital, felizmente 11.533 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença e são considerados “curados”. No entanto, há ainda outros 6.094 que estão com a doença em fase ativa, em que transmitem vírus. Outros 570 casos seguem em investigação, estão atualmente aguardando resultado de exames.

Você também pode gostar de:Pandemia: Cresce número de mortos pela doença em Curitiba.

Curitiba ultrapassa 500 óbitos

Já que Curitiba ultrapassa 500 óbitos, surgem mais dados das novas vítimas, que tinham idade entre 30 e 85 anos, nove eram homens e quatro eram mulheres. Todos os pacientes estavam internados em hospitais públicos e privados. Algo que de fato chamou a atenção da secretaria, foi o fato que cinco deles tinham idade abaixo de 60 anos, em apenas um deles não houve registro de fatores de risco para complicações do novo coronavírus.

Leia também: Pandemia: Segundo estudos, Curitiba está longe do pico da doença; confira.

ultrapassa 500 óbitos
Curitiba recentemente ultrapassa 500 óbitos pela doença, causando preocupação. (Imagem: EnvatoElements)

Entre os casos confirmados da doença, 603 pacientes estão atualmente internados em hospitais públicos e privados da capital paranaense, sendo 247 deles em UTI. A taxa de ocupação das 345 UTIs do SUS exclusivas para a doença ontem chegou a 89%. Ressaltando que todos aqueles que deram entrada no internamento com sintomas suspeitos de síndromes respiratórias agudas graves vão para leitos exclusivos do novo coronavírus e não apenas os com casos confirmados. Há 38 leitos livres.

Ademais, continue lendo em nosso blog:Prefeitura de Curitiba libera academias para funcionamento em novo decreto; confira.

Encontrou um erro neste artigo ou notícia? Reportar Erro!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui