limitação na capacidade
Ônibus em Curitiba terão limitação na capacidade a partir desta segunda-feira (15/06). Foto: Pedro Ribas/SMCS

Com a cidade de Curitiba entrando no segundo nível de isolamento, a bandeira laranja, certas medidas para evitar a aglomeração devem ser tomadas. A capital já foi um exemplo na prevenção. No entanto, esse quadro mudou com o constante aumento de casos do novo coronavírus. Com isso, nessa segunda-feira (15/06) os ônibus de linhas expressas e diretas terão limitação na capacidade.

Ônibus de linhas expressas e diretas terão limitação na capacidade

Em suma, os ônibus de linhas expressas e diretas do transporte público da capital só podem deixar os terminais com lotação máxima de 30% de passageiros, seguindo uma determinação da Urbanização de Curitiba (Urbs). Ao longo do caminho, a lotação dos ônibus não podem atingir 50%.

No sábado (13/06) a prefeitura anunciou as novas medidas de combate ao novo coronavírus. As medidas foram tomadas após o número de casos novos triplicar em três semanas na cidade. De acordo com o boletim divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) no domingo (14), Curitiba já soma o total de 1.736 casos confirmados e 78 mortes registradas.

Em todo o Paraná, a situação segue preocupante, são 9.583 casos e 326 mortes. A limitação na capacidade dos ônibus é uma boa forma de evitar aglomerações. Segundo a Urbs, se tratando dos ônibus biarticulados, os veículos devem sair dos terminais com, no máximo, 75 pessoas. Sendo que sua capacidade máxima é de 253 passageiros.

“É uma medida necessária e que vai ter que contar com a paciência do passageiro, que vai ter que se programar para esperar pelo próximo ônibus”, explicou o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto. O controle do número de passageiros será realizado por cobradores e motoristas.

limitação na capacidade
Ônibus em Curitiba terão limitação na capacidade a partir desta segunda-feira (15/06). Foto: Pedro Ribas/SMCS

Nível de isolamento

Então, com os casos da covid-19 só aumentando, a prefeitura teve que tomar uma medida para que diminua o contágio. As bandeiras sinalizadoras da situação da capital passaram de amarelo, nível 1, para laranja, nível 2, de alerta médio, conforme estabelecido no Protocolo de Responsabilidade Social e Sanitária. Com isso, várias medidas de segurança devem ser tomadas e alguns atividades foram suspensas por tempo indeterminado. A limitação na capacidade máxima é uma dessas medidas  tomadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui