Nesta quarta-feira (17/06) uma reunião foi feita pela manhã reunindo o prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), e demais prefeitos dos municípios da Região Metropolitana. Nesta reunião, foi selada a decisão de um novo decreto determinando restrições de diversas atividades no combate ao coronavírus. Isso dá pois, Curitiba que até então era uma cidade modelo, teve um aumento repentino nos casos.

Novo decreto

De acordo com o que foi divulgado pelo governo do Paraná, este novo decreto será publicado na sexta-feira (19/06) e visa restrições de diversas atividades no combate ao coronavírus. Pois, a situação está ficando preocupante no Paraná, já que ontem (16/06) a capital Paranaense bateu de mortes pelo novo coronavírus.

Um fator que também tem preocupado muito o governo, é que a taxa de ocupação de leito SUS para Covid-19 chegou a 80%. Segundo a infectologista da Secretaria Municipal da Saúde, Marion Burger, em cerca de duas semanas, Curitiba poderá não ter mais leitos para internamento, seja para coronavírus ou não.

Neste novo decreto serão implantadas ações de outras cidades do Estado, como a proibição de consumo de bebidas alcoólicas nas ruas depois das 22 horas. E a entrada de crianças menores de 12 anos em mercados, ação já feitas pelas prefeituras de Londrina e de Toledo.

O Governador do Paraná, Ratinho Junior, ressaltou as cautelas que devem ser tomadas: “Temos que cadenciar as decisões para chegar ao final dessa maratona. Curitiba sozinha não vai suportar toda a demanda por conta da relação comercial dos municípios vizinhos com a capital. Temos um grande problema no transporte público, queremos diminuir a circulação nessa região”, diz ele, antes de completar com uma possível indicação sobre lockdown: ”Não adianta Curitiba fechar e os outros municípios não. Nossa missão é salvar o máximo de vidas”.

novo decreto
Enfim, novo decreto será lançado sexta-feira (19/06) (Foto: https://paranaportal.uol.com.br/)

É possível ter um lockdown?

Sim, Curitiba está passando por um momento muito difícil com os casos só aumentando. O próprio secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto comentou sobre. “Lockdown é bem agressivo e atinge todas as atividades. São 14 dias, não se faz lockdown de dois a três dias, então essa decisão tem de ser tomada com bastante sensibilidade para não afetar efetivamente a região e também cortar a possibilidade da transmissão” Disse Beto durante entrevista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui