Duda Reis brinca com filtros no Instagram e aparece lendo Mulheres que correm com os lobos: “o livro que mais gosto”

Duda Reis publicou em suas redes sociais, na tarde desta quinta-feira (7), uma sequência de fotos em que está testando filtros e o que mais chamou a atenção foi o livro que a atriz aparece lendo: Mulheres que correm com os lobos, de Clarissa Estés. A publicação foi seguida de inúmeros comentários, em que o público da web a elogiou bastante:

“Brincando com efeitos e brincando de ser uma loba com o livro que mais gosto 🐺📖”, publicou Duda Reis.

Veja também: Mayra Cardi faz vídeo impactante falando sobre relacionamento tóxico: “a mulher que nasceu para ser fiel, vai se relacionar com quem?”

O Instagram permite que possamos utilizar inúmeros filtros e, a exemplo de Duda Reis, brincar com eles. Sobretudo, hoje, em tempos que a maioria das pessoas busca esse tipo de ‘entretenimento’, postar fotos assim e seguir a tendência é o que mais está em alta.

Confira: Mayra Cardi testa positivo para o Covid em um momento delicado: “sou do grupo de risco”

Por que Duda Reis gosta do livro “Mulheres que correm com os lobos”?

Normalmente, quando uma mulher lê o livro que Duda Reis está lendo, ela sente muitas coisas profundas em sua psique. Isso se dá pelo fato de o livro, escrito pela psicóloga e escritora americana Clarissa Pinkola Estés, colocar muitos elementos de psicologia humana em seu escrito.

Este é considerado como um livro sagrado por algumas mulheres, pois trata de diversos temas da psicologia feminina por meio de inúmeras estórias que são contadas e descritas sob uma perspectiva muito interessante para quem lê o livro. O que o livro busca, o tempo todo, é fazer uma ligação entre quem lê com aquilo que há de mais profundo na alma das mulheres – algo que a atriz sempre demonstra se interessar diante de suas publicações.

Sem dúvidas, é um dos livros mais lidos durante esse período. O que mais chama a atenção é o fato de surgirem, cada vez mais, mulheres que o indicam. Também é notório o número de mulheres que estão comentando e discutindo sobre os temas e capítulos que ele traz, podendo compartilhar suas experiências, impressões e visões de mundo.

Pode ser que o fato de muitas pessoas, sobretudo mulheres, estarem lendo esse livro se dá pela importância de se libertarem de algo que as prende. Uma espécie de cura? Talvez. O que, de fato, acontece é um verdadeiro mergulho nos temas que todas as mulheres já viveram, ou viverão, um dia. Por buscar ser uma pessoa cada vez mais madura, Duda Reis não surpreende ao tê-lo em mãos.

A melhor forma encontrada pela autora de expor esses ensinamentos e lições se dá por meio dos mitos, dos contos, dos folclores… de tudo o que possui um simbolismo. Por isso, Duda Reis “brinca de ser uma loba”. Esses arquétipos é o que, segundo Jung, acaba nos conectando com os temas centrais de nossa vida, falando conosco e entrando em um contato profundo com a alma.

O universo da essência feminina carrega consigo uma série de histórias, heranças de seus antepassados, desejos tanto do corpo, quanto da alma e aquilo que as fazem estar íntegras com elas mesmas, com a sua natureza selvagem, como diz Clarissa, onde há intuição para entender o que está acontecendo dentro e fora dela.

Ainda: Beth Goulart relembra último aniversário de Nicette Bruno e presta a sua homenagem com muita gratidão

Leave A Reply

Your email address will not be published.