Segundo a página do instagram, Fofoca Marota, a cantora carioca Ludmilla em breve poderá ser vista em uma nova função bem diferente daquela de soltar a voz e agitar uma multidão de pessoas em seus shows por aí. 

De acordo com informações da colunista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, Ludmilla acertou com o Globoplay e viverá uma policial militar na segunda temporada da série “Arcanjo Renegado” do Globo Play.

Alguns internautas não gostaram muito da novidade e fizeram piadas com a contratação da cantora, já outros amaram a ideia e distribuíram apoio a Ludmilla no instagram. Confira os comentários do post na página do instagram Fofoca Marota.

“Pronto agora lascou, a plantadora de alface agora mudou de profissão”, comentou um internauta, “tá se preparando pra assumir a chefia do tráfico nos morros do RJ”, disse outro, “que legal, adoro ver artistas na ficção! Eu teria medo da policial Ludmilla, ela é papo reto”, comentou uma seguidora, “Já penso nela chegando pro Bandido e falando – tu não tem nada pra fazer e fica nessa putaria”, brincou outra.

Leia mais: Paula Fernandes anuncia a próxima instituição que será beneficiada com as arrecadações de sua live

Em seu instagram, Ludmilla comemorou o novo emprego e alegou estar muito feliz com a contratação. A cantora ainda recebeu apoio de vários famosos como Maísa, Iza, Preta Gil, Pabllo Vittar e da própria namorada, Bruna Gonçalves.

“Eu não virei atriz não né gente?! Hahaha. A convite do maravilhoso @jjafroreggae chegar com tudo na segunda temporada de #Arcanjorenegado interpretando uma policial militar. Tô treinando pesado, vocês vão poder conferir tudo na Globo em breve, gostaram da novidade?”, escreveu Ludmilla em seu instagram.

Leia também: Apresentador do Fantástico Tadeu Schmidt não sabe onde cortar os cabelos

Ludmilla desabafa sobre comentários racistas que vem recebendo na internet

Ludmilla resolveu desabafar no instagram sobre os comentários racistas que lê sobre ela na internet. A cantora deixou claro que não vai se calar diante disso e que irá denunciar sem medo.

View this post on Instagram

Não vai ser a primeira e, infelizmente, nem a última vez que terei que lidar com comentários racistas e respondê-los. E para quem insiste em me atacar desta forma, só tenho uma coisa a dizer: não vou me esconder. Continuarei falando e denunciando, buscando justiça para os culpados. Tenho plena consciência do lugar que ocupo e do alcance da minha voz. E, justamente por isso, aprendo cada dia mais e não me calarei, seja sobre o racismo que acontece comigo seja sobre aquele que vejo dia a dia com os meus. Já ficou bem claro que não basta não ser racista, é preciso ser antirracista. Você ouve nossa música, mas e no dia a dia, onde estão seus amigos pretos? Com quantos pretos você convive? Como você contribui para mudar esse sistema – porque, sim, o racismo é estrutural. Nosso sistema foi construído em cima dele. E não, só postar quando convém não é o que vai mudar de fato nossa sociedade. Se você se cala diante da injustiça, você também está compactuando com ela. Para cada ofensa racista, eu encontro pelo caminho pessoas incríveis e que me inspiram nessa nossa luta. E é por isso que eu continuarei usando a minha voz para denunciar, para cobrar justiça, para seguir adiante e de cabeça erguida. Há muito a ser transformado e estou cada dia mais atenta para aprender, cobrar e agir para que todas essas mudanças aconteçam. – @linocasouza

A post shared by Ludmilla (@ludmilla) on

“Não vai ser a primeira e, infelizmente, nem a última vez que terei que lidar com comentários racistas e respondê-los. E para quem insiste em me atacar desta forma, só tenho uma coisa a dizer: não vou me esconder. Continuarei falando e denunciando, buscando justiça para os culpados. Tenho plena consciência do lugar que ocupo e do alcance da minha voz. E, justamente por isso, aprendo cada dia mais e não me calarei, seja sobre o racismo que acontece comigo seja sobre aquele que vejo dia a dia com os meus. Já ficou bem claro que não basta não ser racista, é preciso ser antirracista. Você ouve nossa música, mas e no dia a dia, onde estão seus amigos pretos? Com quantos pretos você convive? Como você contribui para mudar esse sistema – porque, sim, o racismo é estrutural. Nosso sistema foi construído em cima dele. E não, só postar quando convém não é o que vai mudar de fato nossa sociedade. Se você se cala diante da injustiça, você também está compactuando com ela. Para cada ofensa racista, eu encontro pelo caminho pessoas incríveis e que me inspiram nessa nossa luta. E é por isso que eu continuarei usando a minha voz para denunciar, para cobrar justiça, para seguir adiante e de cabeça erguida. Há muito a ser transformado e estou cada dia mais atenta para aprender, cobrar e agir para que todas essas mudanças aconteçam”.

Leia ainda:Ex-BBB Flayslane anuncia carreira solo e internautas atacam “você está onde te convêm”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui