Após a morte de Genival Lacerda, filhos prestam homenagem

O cantor e compositor Genival Lacerda morreu na última quinta-feira (07) aos 89 anos, frente a complicações vindas pelo novo Coronavírus (Covid-19)

O cantor e compositor Genival Lacerda morreu na última quinta-feira (07) aos 89 anos, frente a complicações vindas pelo novo Coronavírus (Covid-19). Ele foi enterrado ainda na quinta, em uma cerimônia fechada, no Cemitério Nossa Senhora do Carmo, localizado em sua terra natal, que é Campina Grande na Paraíba.

O filho dele, Genival Lacerda Filho, informou na manhã do dia 07 sobre o falecimento. Genival estava, desde o dia 30 de novembro do ano passado, internado na UTI do Hospital Unimed I, em Recife, Pernambuco e, infelizmente, acabou não resistindo a doença. No último dia 04, Genival apresentou uma piora e, logo em seguida, no dia 06 de janeiro, a família do cantor fez uma campanha para doação de sangue.

“Deus fez o que é melhor para ele, não é brincadeira. Ele estava sofrendo muito com essa situação”, afirmou João Lacerda, um dos filhos do cantor.

Leia também: MC Mirella abre caixa de perguntas e desabafa: “achei que fosse morrer”

Outro filho do músico, Genival Lacerda Filho, apareceu no Instagram e mostrou um adeus ao pai em uma parte do velório, enquanto o caixão é carregado pelas alamedas do Cemitério Nossa Senhora do Carmo, ou Cemitério Monte Santo como também é conhecido.

“O carinho que ele tinha pelo próximo, pelos amigos de trabalho, músicos, e seu público, ele era sempre muito carinhoso com esse povo. A irreverência dele é o que mais marcou, a forma dele se apresentar, camisas coloridas, chapéus, a percata, e ele ser nordestino. Meu pai era uma luz divina, era o rei da munganga”, desabafou João Lacerda.

Cheio de irreverência, Genival era e é considerado um ícone do forró. Ele viveu até os 89 anos e, nesse tempo, espalhou muito carisma além de levar o nome da sua cidade natal por onde passou. Muitos artistas e cantores lamentaram sua morte e a prefeitura de Campina Grande, na Paraíba, lamentou e decretou um luto de três dias, em respeito à morte do cantor.

Leia também: Matheus Mazzafera quase tem quarto invadido e desabafa sobre fraquezas

A atriz Fabiana Karla, também nascida e criada no Recife (PE), prestou uma homenagem ao cantor, que confessou ser ídolo desde a infância. Ela postou a lembrança de um vídeo, no qual a avó da atriz, Dona Zulmira, falou sobre a admiração de Fabiana por Genival e relembrou suas raízes.

“Meu coração está apertado de tristeza pela partida do meu ídolo de infância. Eu, desde os meus 4 anos de idade, entendia a importância dele. Nossa cultura nordestina está mais pobre, mas o legado dele nos enriquece. Era o nosso Michael Jackson do nordeste, pois do mesmo jeito que o original eternizou um gesto em Thriller, não se pode dançar com a mão no ‘bucho’ sem lembrar de Genival Lacerda. Meus sentimentos aos familiares, amigos e fãs. Vai com Deus, Genival! Um beijo grande de sua ‘Severina Xique-Xique”, disse Fabiana Karla.

Genival Lacerda teve uma carreira longa e bonita, sempre levando amor pela Paraíba. Iniciou como radialista e tinha um programa líder de audiência chamado O forró de Seu Vavá. Entre as músicas mais marcantes na sua jornada estão Severina Xique-xique e Radinho de Pilha, que vendeu mais de 500mil cópias em todo o Brasil.

Confira: Jojo Todynho confirma o motivo da tristeza no Ano Novo 2021: “meu pai morreu”, afirmou

Leave A Reply

Your email address will not be published.