Nesta quinta-feira (09.07), a Secretaria de Segurança Pública (SSP) divulgou dados, onde mostra que o índice de violência contra as mulheres dentro da própria residência, aumentou drasticamente nos primeiros 3 meses deste ano. Como informa o tecnonoticias.com.br

A princípio, comparado ao ano anterior, houve um crescimento de 22% nos registros de feminicídios no país. A violência doméstica apontou 117 mortes de mulheres, entre março e abril do ano passado. Já neste mesmo período de 2020, foram registrados 143 óbitos, pelo mesmo motivo.

Contudo, de acordo com a diretora-executiva do Fórum Brasileiro de Segurança Publica, Samira Bueno, a violência doméstica e o feminicídio no país aumentou drasticamente durante a pandemia. Além disso, um dos maiores motivos é que o agressor e a vítima moram na mesma residência, onde acaba acontecendo a violência doméstica.

Entretanto, em meio à pandemia, as mulheres acabam ficando confinadas com seus agressores dentro de casa. E mesmo sofrendo violência doméstica, muitas das vítimas têm dificuldade de pedir socorro, até mesmo pelo celular. A princípio, sem poder sair de casa, muitas vezes acabam ficando sem socorro, podendo estar vulneráveis a qualquer tipo de perigo.

Levantamento de lugares com mais índice de feminicídio

No entanto, um levantamento feito em 12 estados brasileiros indicou que o crescimento mais grave dos casos está no Acre. Onde o índice aumentou 300%. Já no Maranhão o índice subiu para 166,7% de casos de feminicídio, em relação ao ano passado. Por outro lado, Mato Grosso registrou um aumento de cerca de 150% de casos, e em São Paulo teve um aumento de 44%.

Violência
Imagem: Radar Amazônico

Esses balanços feitos, mostram uma preocupação maior durante a pandemia, onde o isolamento das pessoas está acarretando mais violência doméstica e feminicídios. Além disso, mulheres em todo o Brasil têm sofrido cárcere privado em condições precárias. Tem casos que até mesmo seus filhos estão presenciando a violência e acabam sendo ameaçados por seus parceiros, caso peçam socorro.

Ligue para a Central de Atendimento e denuncie

A Central de Atendimento à Mulher, em Situação de Violência disponibiliza o número 180. Este telefone fica à disposição de qualquer mulher, que esteja em condições de risco em sua residência ou na rua. Portanto, não hesite em pedir socorro.

Além disso, pesquisas apontam que em março deste ano, o número de denúncias pelo 180 cresceu cerca de 17,9% em todo o país. E em abril, que já se encontrava em meio à pandemia as denúncias subiram 37,6% comparados com o mesmo período de 2019.

Feminicídio

De acordo com o Código Penal Brasileiro, feminicídio é o homicídio praticado contra a mulher em decorrência do fato de ela ser mulher.  Existem casos que levam até a violência sexual.

No entanto, a Lei Federal nº 13.104/15, mais conhecida como Lei do Feminicídio, alterou o Código Penal brasileiro, incluindo o item como qualificador do crime de homicídio o feminicídio.

Portanto, devido a diversos equívocos relacionados a esta nova lei, reforçamos que, ela só se aplica em dois casos específicos: Violência doméstica ou familiar e Menosprezo ou discriminação contra a condição da mulher.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui