Bolsa Família: jovens serão beneficiados com programa de qualificação do SESI; saiba mais

0
52

Beneficiários do Bolsa Família serão contemplados com a oferta de cursos de qualificação profissional ofertados pelo SESI. O acordo, celebrado com o Ministério da Cidadania, tem como objetivo atender jovens que não estudam e nem trabalham, muitos dos quais, atendidos pelo programa Bolsa Família.

Assinatura de convênio entre o SESI e o Ministério da Cidadania. Osmar Terra, ministro da Cidadania e Robson Braga de Andrade, Foto: José Paulo Lacerda.

Promover a empregabilidade e geração de renda priorizando os beneficiários do Bolsa Família

O programa, promovido pelo SESI (Serviço Social da Indústria), pretende facilitar a inserção dos jovens no mercado de trabalho, principalmente àqueles que são atendidos pelo Bolsa Família.

O acordo visa contemplar pessoas inscritas no Cadastro Único de Programas Sociais do governo federal.

A previsão é de atender até 800 mil jovens, de 18 a 29 anos, nos próximos quatro anos.

A parceria foi assinada pelo ministro da pasta, Osmar Terra, e pelo diretor do Departamento Nacional do SESI, Robson Braga de Andrade nesta última terça-feira, 30 de julho.

Os jovens serão atendidos com:

  • Reforço de português e matemática em módulos de 100 horas;
  • Desenvolvimento de habilidades socioemocionais integradas a cursos de qualificação profissional de 200 horas, em média.

“Vamos capacitar os jovens chamados de “nem-nem” (nem estudam, nem trabalham) usando a grande capilaridade do Sistema S. Com isso, estamos dando mais um passo para oferecer uma alternativa de um futuro melhor para nossa juventude, associando nossos beneficiários à educação de excelência ofertada pelo SESI”, diz o ministro da Cidadania, Osmar Terra. “Os jovens mais pobres não ficarão mais pobres”, acrescenta Osmar Terra.

Cursos vão atender a necessidade de emprego de cada região

Os cursos serão oferecidos de acordo com as particularidades econômicas de cada região, de forma a atender com maior eficiência as demandas do setor produtivo local.

No caso específico da indústria, os cursos serão oferecidos considerando:

  1. A capacidade instalada de cada estado;
  2. Os dados do observatório do setor, que projeta o que os 28 setores industriais demandarão daqui a cinco anos em termos de qualificação técnica e competências.

Assim, por meio do  Mapa do Trabalho Industrial, a indústria conhece as ocupações mais exigidas por nível de qualificação e por unidade da Federação.

Leia ainda:Empresa alemã promete empréstimo sem garantia e com taxas de juros justas

As estimativas de qualificação dos jovens beneficiários do Bolsa Família nos estados e no Distrito Federal

Os jovens que hoje são inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do governo federal, como o Bolsa Família, serão atendidos de acordo com o peso da indústria em cada unidade da federação.

Assim, devem ser atendidos:

  • 44.318 jovens na região Norte;
  • 99.342, no Nordeste;
  • 147.551, no Sul;
  • 461.072, no Sudeste;
  • e 47.717, no Centro-Oeste.

Contudo, o atendimento e os investimentos previstos devem ocorrer da seguinte forma:

  • 100 mil, em 2019;
  • 180 mil, em 2020;
  • 240 mil, em 2021;
  • 280 mil, em 2022.

Total: 800 mil jovens

O que o SESI faz?

Criado em 1946, o SESI desenvolve uma educação voltada para o trabalho e, sobretudo, o aumento da produtividade industrial.

Além disso, o SESI promove e defende a saúde e segurança do trabalhador.

O SESI tem um trabalho de reconhecida qualidade na oferta de educação básica e na educação de jovens e adultos.

A princípio, tem como principal público os jovens das classes C, D e E, um perfil, portanto, atendido pelo Bolsa Família.

As escolas do SESI tem por objetivo preparar os jovens para o ambiente profissional e reforçar, então, sua formação utilizando modernas tecnologias educacionais.

Leia ainda:Cartão de crédito: Banco Original tem promoção que dá prêmios de até 50 mil reais

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here