Com quanto tempo o nome do sai do SPC e Serasa? – Esse é um questionamento bastante frequente entre pessoas que estão com dívidas pendentes e o CPF negativado. Uma vez que os usuários, eventualmente, não são capazes de vislumbrar uma solução plausível para quitarem os seus débitos, acabam preferindo deixar a dívida caducar nos órgãos de proteção ao crédito. O momento de instabilidade da economia ainda agrava esse cenário.

E entre as dívidas mais comuns entre os brasileiros, os débitos bancários como empréstimo e cartão de crédito figuram entre os principais.

Leia ainda: Saiba o que é dívida negativada e como resolver

Tempo para caducar uma dívida no SPC e Serasa: empréstimo e cartão de crédito ficam em 5 anos

com quantos anos o nome sai do spc e serasa prescrição
Com quantos anos o nome sai do SPC e Serasa? Confira (Fonte: Pixabay)

Inquestionavelmente, todas as dívidas possuem um prazo para a prescrição. Assim sendo, o questionamento sobre com quanto anos o nome sai do SPC e Serasa é bastante válido.

Nesse sentido, deve-se responder que, de forma geral, após o prazo de 5 anos, essas dívidas passam a não constar mais nos bancos de dados do órgão de proteção ao crédito.

Leia ainda:Cartão de crédito Caixa Simples é oferecido sem consulta ao SPC e Serasa

Dito de outra forma, isso significa que mesmo que o consumidor não quite o seu débito, após 5 anos decorridos do vencimento da dívida ela “caduca”. Segundo a legislação, o CPF do consumidor precisa obrigatoriamente ser tirado dos birôs de crédito.

Contudo, é importante pontuar que o prazo de prescrição para certos tipos de dívidas pode ser diferente em determinados casos. Entretanto, as dívidas mais comuns no dia a dia do consumidor, como os já mencionados empréstimo e cartão de crédito, possuem um prazo de prescrição de cinco anos.

Ainda que eventualmente o referido débito seja vendido para uma outra empresa de cobrança ou de recuperação de crédito, o CPF do consumidor não pode ser renovado no cadastro dos órgãos de proteção ao crédito.

O melhor é negociar

A propósito, essa dívida não pode mais constar nos birôs de crédito, além de não ser protestada ou cobrada na Justiça. Com efeito, os credores têm esse prazo geral de 5 anos para efetuar a cobrança através dos meios legais. Passado esse prazo, ele até pode recorrer a meios extrajudiciais de cobrança, desde que não constranja o consumidor.

Entretanto, se antes da prescrição da dívida ocorrer uma ação judicial, o prazo é interrompido até que a demanda esteja solucionada. Se houver um acordo entre o credor e o devedor nesse período, o prazo retorna ao zero mais uma vez, para novos cinco anos.

Os tipos de dívidas mais habituais

Normalmente, as dívidas que aparecem com frequência nos órgãos de proteção ao crédito são empréstimos, financiamentos, dívidas com cartão de crédito, débitos efetuados em estabelecimentos comerciais locais.

Existem igualmente a emissão de cheques sem fundo e a ação judicial como, por exemplo, para apreensão de bens, como carros, casas, falência e assim por diante.

Pagamento da dívida como remédio

Ademais, segundo o informado inicialmente, é bastante comum os consumidores se perguntaram com quanto tempo o nome sai do SPC e Serasa, com a expectativa de que a dívida deixará de existir depois de caducar. Todavia, isso não é tão simples.

Leia ainda:Descubra agora mesmo como gerar boleto no Nubank

Isso porque, apesar de uma dívida não poder ficar no banco de dados dos birôs após o prazo de prescrição, a pendência não deixa de existir. Desse modo, o melhor remédio para a situação continua sendo negociar e pagar a dívida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui