03 de julho – Como fica o Bolsa Família na quarta parcela – Anunciada ainda mês passado, a prorrogação do auxílio emergencial vai acontecer; pagando, assim, mais duas parcelas aos trabalhadores informais e demais categorias. Tendo isso, em vista, os beneficiários do Bolsa Família também terão acesso ao auxílio pelo período prorrogado. No entanto, o repasse dos valores acontece de forma mais simples para esse público.

Saiba como fica o Bolsa Família na quarta parcela do auxílio emergencial
Saiba como fica o Bolsa Família na quarta parcela do auxílio emergencial – Imagem: Reprodução Google

Confira, portanto, o que se sabe até o momento sobre a quarta parcela do auxílio para quem recebe Bolsa Família.

Veja também: Dinheiro no Bolso: Critério sobre Bolsa Família traz dúvidas para requerentes do auxílio emergencial

Como fica o Bolsa Família na quarta parcela: calendário será o mesmo

Os beneficiários do Bolsa Família foram automaticamente migrados para o auxílio emergencial, pago em decorrência da pandemia (Covid-19).

Isso ocorreu pelo fato de que para essa população, seria destinado o benefício mais vantajoso, tendo em vista que a média dos valores do Bolsa Família é de R$ 200 mensais.

Dessa maneira, não foi necessário que os beneficiários fizessem inscrição nos meios digitais específicos, pois foram incluídos no auxílio.

Sendo assim, desde abril, quem recebe Bolsa Família passou a receber os R$ 600 do auxílio. Com a prorrogação por mais dois meses, os atendidos pelo programa de distribuição de renda continuarão recebendo.

De forma semelhante aos três meses anteriores, os beneficiários receberão o auxílio emergencial de acordo com o calendário regular do Bolsa Família; ou seja, seguindo as mesmas datas destinadas para o pagamento.

De acordo com o dígito final do NIS (Número de Identificação Social) o pagamento tanto do Bolsa Família (para quem recebe mais que R$ 600), quanto para quem migrou para o auxílio, acontecerão na mesma data.

Segundo o calendário do programa, o pagamento para quem tem o NIS terminado no número 1, começa dia 20 de julho; seguindo até o dia 31 do mesmo mês, para beneficiários com o NIS finalizado em 0.

Portanto, serão mais duas parcelas de R$ 600 pagas aos beneficiários do Bolsa de uma vez só, diferentemente dos demais atendidos, que receberão os R$ 600 divididos em quatro parcelas.

Ministro garante pagamento do auxílio para quem não recebeu parcelas anteriores

O prazo final para solicitar o auxílio emergencial foi na última quinta-feira, dia 02 de julho, para quem ainda não tinha se inscrito e recebido nenhuma das parcelas.

Contudo, o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou categoricamente que todos aqueles que solicitarem o benefício, serão atendidos e receberão as parcelas anteriores.

No entanto, obviamente, os interessados devem cumprir os requisitos de participação. Pedro Guimarães falou sobre após a cerimônia da assinatura do decreto sobre a prorrogação do auxílio, pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Ainda sobre o pagamento, o Ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, também afirmou que “Todos aqueles que estão dentro da lei, que têm direito, vão receber com segurança e tranquilidade” e mais “Todas as pessoas vão receber as cinco parcelas naturalmente, sem nenhum problema, a garantia está na lei”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui